Como investir no Tesouro direto

Se você busca informação de Como investir no Tesouro direto vale sempre lembrar que é bom investir em um método que apresente uma rentabilidade considerável e real, além de uma liquidez garantida mesmo com investimentos de pequeno a longo prazo. Um tipo de investimento que pode proporcionar essas vantagens é o tesouro direto, investimento de baixo risco e garantido pelo Tesouro Nacional. É uma das recomendações do mercado financeiro para quem não quer sofrer com riscos altos de perda de dinheiro quando mercado estiver em crise.

O que é o tesouro direto?

De forma bem simples, o tesouro direto é baseado em títulos públicos emitidos pelo governo federal, no qual os rendimentos são juntados para financiar atividades públicas. Quando se compra um desses títulos, o dinheiro é emprestado ao governo federal ou seja, se você adquire um título, você é beneficiado com o investimento e o governo também para pagar obras na educação, saúde, infraestrutura, entre outras áreas.

Como posso investir

Se já está decidido a usar o tesouro direto, então preste atenção. Há duas maneiras de se investir nesse recurso: participando de um fundo que se invista neles ou comprar um título diretamente na Secretaria do Tesouro, que é o órgão responsável em manter os financiamentos das atividades públicas. Nesse caso, é necessário informar o CPF e estar cadastrado em um banco ou uma corretora que já tenha experiência em operar com tesouro direto.

Depois de informar seus dados pessoais, é determinada uma quantia mínima pela instituição financeira para abrir o investimento e negociando diretamente no site do tesouro direto.

Mas antes de abrir o investimento, é bom estar atento aos tipos de títulos públicos. Há os prefixados, com rendimentos já definidos ou os pós-fixados, com rentabilidade variável de acordo com algum índice, como a taxa Selic. Mas os dois possuem data de vencimento, quando o governo paga o valor que o investidor depositou.

O pagamento pode ser feito uma vez. Ou seja, se você empresta R$ 10.000,00 ao governo federal com uma taxa de 8% de juros ao ano, na data de vencimento é recebido R$ 10.800,00 sem imposto de renda descontado e possíveis taxas que podem ser cobradas variando de banco para banco.

Ou, se preferir, o pagamento pode ser feito em parcelas. Pegando o mesmo exemplo, ao emprestar R$ 10.000,00 com os mesmos 8% de juros ao ano. Com o pagamento dos juros feito a cada semestre, então é recebido R$ 10.000,00 após os primeiros 6 meses e depois mais R$ 10.000,00 na data de vencimento já com os juros estabelecidos junto com o pagamento.

Considerações

A princípio parece ser um tipo de investimento atrativo e ele é mesmo! Porém, é necessário notar algumas informações. O tesouro direto tem baixo risco, pois o governo é o credor, mas o ganho ou a perda do investimento pode variar se o título for vendido antes da data de vencimento estabelecido no contrato.

No estilo prefixado, a rentabilidade é garantida e você já sabe qual será o valor. Já no pós-fixado, a rentabilidade é variada ao longo do tempo, mas pode apresentar ótimos resultados no futuro mediante a estabilidade do mercado financeiro.